quinta-feira, 30 de maio de 2013

Miniatura Marvel 21 - Capitão Britânia

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

Proveniente do outro lado do Atlântico, filho das frias, rochosas e medievais "Terras Altas" (Highlands), o Capitão Britânia foi criado para ser um moderno super-herói inglês. Sua 1ª aparição se deu em outubro de 1976 em revista própria e todos acharam que ele seria a versão europeia do Capitão América (o que de certa forma não deixa de ser verdade). Nessa matéria veremos alguns detalhes da Miniatura Nº 21 da Coleção de Miniaturas Marvel e conheceremos alguns detalhes da insólita e surreal trajetória de Brian Braddock, o Capitão Britânia.

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

A miniatura traz o Capitão Britânia em seu uniforme atual, sim, pois, quando foi criado sua indumentária era diferente. O traje era vermelho em sua totalidade e deixava apenas seus cabelos à mostra. Além disso, tinha o brasão de um Leão desenhado no peito (referência ao rei inglês Ricardo Coração de Leão). Naquela época o herói carregava consigo um bastão de poder e um amuleto ao redor do pescoço. O atual uniforme, como podem ver, é bem enxuto e faz referência à bandeira do reino unido.

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

Em sua origem, Brian Braddock era um típico "nerd" dos anos 60, um gênio da física que estudava em Londres e em suas férias se voluntariou para trabalhar na base secreta de "Darkmoor". Durante sua estada o local é atacado violentamente por um vilão (O Carniceiro). Brian, porém consegue escapar apenas para ser perseguido por um capanga do vilão que consegue joga-lo para fora da estrada, permanecendo inconsciente por um tempo. Quando acorda, Brian se vê em meio a um estranho círculo de pedras onde tem então uma visão. O Mago Merlin, acompanhado de outro ser de características feminina (mais tarde ficaríamos sabendo que era sua filha), confere-lhe então poderes: força sobre-humana, reflexos e sentidos ampliados. Na versão atual (que vemos nessas fotos), seu uniforme lhe permite acessar poderes energéticos, além de produzir um campo de força ao redor do herói.

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

É difícil falar da trajetória do herói. Na tentativa de afasta-lo do modelo de histórias aplicado ao Capitão América e a outros heróis, a Marvel levou o Capitão Britânia por aventuras surreais e muito complicadas em minha opinião. Vejamos um breve resumo desta trajetória. Após uma associação com outro herói britânico, O Cavaleiro Negro, em busca do corpo do Rei Arthur, o Capitão Britânia é levado à outros mundos de magia bem como à outras dimensões. Voltando desta longa aventura ele percebe que Merlin é na verdade um guardião de múltiplas realidades, que promove seu retorno à outra Terra (paralela à nossa). Lá, Brian descobre que faz parte, na verdade, de uma Tropa de Capitães Britânias.

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

Nesse distorcido mundo paralelo, Brian Braddock se envolve em lutas e conflitos que ao final ceifam sua vida. Merlin, no entanto consegue resgatar Brian dando-lhe uma 2ª chance. O Capitão Britânia que conhecemos hoje é na verdade esse, ou seja, um homem que vive uma 2ª vida em função do resgate de Merlin. É após esses eventos que ele se torna o líder do grupo "Excalibur". Grupo de heróis através do qual muitos de nós o conhecemos.

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

O tom surreal e insólito nunca deixaram de fazer parte das histórias do personagem. Isso, em minha opinião, impediu o herói de se tornar mais importante e ter mais destaque dentro do universo da Marvel. Atualmente venho acompanhando as histórias dos "Vingadores Secretos", equipe que age nos bastidores do cenário político mundial e que até bem pouco tempo estava sob às ordens diretas de Steve Rogers (o Capitão América). Fruto de um convite feito diretamente por Steve, Brian Braddock passou a integrar atualmente essa equipe. Seria isso uma tentativa da Marvel de trazer o herói inglês para o primeiro escalão de personagens da editora? Quem sabe...

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

As fotos que fiz aqui tiveram (propositalmente) como pano de fundo essa fria paisagem Brasileira Sulista. Meu objetivo foi situar o herói em um ambiente que nos arremetesse às Highlands Britânicas.

Miniatura Marvel Nº 21 - Capitão Britânia

Um grande abraço à todos.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Miniatura Marvel 20 - Gata Negra

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra


Há algum tempo eu estava devendo a postagem do Nº 20 da Coleção de Miniaturas Marvel. Foram tantas as novidades a respeito dessa coleção recentemente (principalmente em função da Eaglemoss ter assumido definitivamente sua distribuição por aqui) que tive que ocupar meu tempo fazendo algumas matérias nas quais abordo essas principais notícias. Caso queiram conferir as novidades é só darem uma olhada nas matérias: Parte UM, DOIS e TRÊS. Agora vamos ao principal motivo desta reportagem, a sedutora e indomável Gata Negra. Diferente da personagem da DC que leva um nome muito parecido (Mulher-Gato), a Gata Negra é uma personagem com uma proposta bem diferente. Nessa matéria conheceremos alguns pontos importantes da vida e trajetória dessa linda e contagiante felina.

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra

A Gata Negra é na verdade Felicia Hardy, filha de Walter Hardy, famoso e habilidoso ladrão que ficou famoso, porém que acabou preso passando grande parte de sua vida na prisão. Inspirada no pai Felicia se transformaria em uma ladra especializada em roubos difíceis e com uma queda por ninguém menos que o Homem-Aranha! Felicia sempre oscilou entre o caminho da justiça e o dos roubos, diferentemente porém de outras personagens femininas da Marvel que também tinham personalidades dúbias, Felicia sempre ostentou um grande sorriso em seu rosto e sempre apresentou uma jeito de ser positivo e de bem com a vida. A Gata Negra, embora seja uma excelente ginasta e faixa preta em Karatê e Judô, na verdade não possuia super poderes. No entanto, simulava um durante seus encontros com policiais, super-vilões e com o Cabeça de Teia. Assim como a superstição geral diz que quando você cruza com um gato preto o azar chega até você, Felicia Hardy preparava o local onde ia lutar sempre deixando uma escada ou corda solta, uma mesa ou cadeira pronta para desabar de maneira que seu oponente pensasse que o azar havia invadido o seu caminho! Dessa forma ela forjava o poder de alterar as probabilidades de uma luta ou situação sempre ao seu favor.

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra

Felicia sempre apersentou uma grande paixão pelo Amigão da Vizinhança, hora correspondida, hora não. Os dois na verdade atuaram várias vezes como parceiros na busca e prisão de contraventores. A Gata Negra na minha opinião sempre foi um sopro de juventude e alegria na vida de Peter Parker. A verdade é que, embora o Aranha sempre tivesse, ou tentasse ter, uma visão positiva das coisas, os acontecimentos que permearam sua vida sempre foram marcados pela tragédia. A Gata foi criada por Marv Wolfman e Keith Pollard e sua 1ª aparição aconteceu em Amazing Spider-Man Nº 194 de Julho de 1979.

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra

Após a tragédia da morte de Gwen Stacy, a Gata Negra foi uma das personagens femininas candidata ao posto de namorada do Homem-Aranha. Sua personalidade jovial e feliz sempre fez um ótimo contra-ponto na vida de Peter. Um acontecimento muito importante na vida de Felicia, no entanto foi seu acordo com o Rei do Crime (Wilson Fisk) a partir do qual foi detectado um gene mutante latente em seu corpo. Fisk consegue ativa-lo e a Gata Negra passa a desenvolver realmente o poder que no passado ela apenas simulava, o de alterar as probabilidades ao seu favor. Esse aliás foi um dos motivos que levou Peter e Felicia a se separarem pois o poder dela passou a crescer e representar perigo para o Teioso.

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra

Somente tempos depois em um encontro com o Dr. Estranho é que os poderes de Felicia passam a ficar controlados possibilitando novo encontro entre ela e Peter Parker. Entre idas e vindas esses dois persnoagens viveram muitas aventuras. A miniatura marvel traz a Gata Negra em seu tradicional macacão negro com detalhes nas pernas e nos braços que se assemalham à pêlo macio e escovado. A grande cabeleira platinada também está presente. Agora, o detalhe mais observado por todos os fãs desde que a Gata foi criada também não poderia deixar de aparecer: o grande decote do macacão revelando fartos seios. Detalhe esse na verdade que já distraiu muitos heróis e vilões contra os quais a personagem já lutou! rs rs

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra

Embora não seja uma personagem com um grande alcance dentro da mitologia marvel, a Gata Negra sempre se destacou em suas aparições. Possivelmente alguns coleciondores devem ter pulado essa peça, mas para aqueles que curtem o Aranha e sua história a Gata Negra é uma personagem obrigatória, pelo menos na minha opinião!

Miniatura Marvel Nº 20 - Gata Negra

O Blog segue acompanhando as novidades e os acontecimentos com a Coleção de Miniaturas Marvel, que com o seu lançamento em outras cidades do Brasil e o investimento em Marketing que a Eaglemoss vem fazendo parece que tomou proporções Homéricas! Minhas grande expectativa agora é o lançamento da Coleção de Miniaturas da DC prometida para o início do semestre que vem e o prosseguimento da coleção marvel acima do número 100 aqui no Brasil. Além disso temos também a promessa do lançamento de outras coleções bem interessantes pela Eaglemoss, dentre elas destacam-se para mim: A Coleção de Bat-Móveis e a Coleção de "O Hobbit".

Abc. à todos!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Miniaturas Marvel - Novidades 2013 Parte III




Bom amigos... A velocidade com que as coisas tem acontecido no que se refere à Coleção de Miniaturas Marvel tem deixado todos atônitos. Dessa forma não pude deixar de retomar o tópico "Miniaturas Marvel - Novidades". Nesse ano de 2013 essa já é a 3ª matéria envolvendo as recentes novidades. As outras duas você pode ler clicando aqui e aqui. Sendo assim aqui vai mais uma matéria na qual procurei colocar o que tenho visto e ouvido por aí.

1 - Em primiero lugar sem dúvida nehuma a principal novidade é o tão esperado lançamento da coleção em outras praças. Redes sociais, Blogs e Sites vem à todo momento noticiando a chegada das miniaturas a partir do número 01 em cidades como Brasília (DF), Campinas (SP), Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Goiania (GO), Florianópolis (SC) entre outras. E difícil  ainda precisar todas as cidades que agora estão no mapa da coleção. No entanto, comentários que tenho acompanhado dão conta de uma explosão de distribuição após a Eaglemoss assumir o comando. Ao que tudo indica a empresa deve ter um mega esquema de distribuição, uma vez que ela terá que administrar a distribuição de uma coleção que se encontra em momentos diferentes dependendo da cidade. Em São Paulo (SP) por exemplo ela se iniciou em abril de 2012!

2 - A questão das assinaturas foi outra novidade. Muitos assinantes antigos receberam um e-mail para renovação para mais um ano. Paralelo ao envio deste e-mail foi disponibilizado novamente assinaturas a partir do início da coleção no site oficial da coleção. O que irritou alguns antigos colecionadores foi o fato de que muitos assinaram a coleção no ano passado e não receberam até hoje os brindes, ao passo que quem assinar do início a partir de agora possivemente os receberá pois, se obsevarem na figura abaixo, verão que os brindes (Fichário, Plataforma e Homem-Aranha com uniforme negro) estão novamente sendo divulgados. Isso realmente é algo que a Eaglemoss deve corrigir, ou seja, fazer jus àqueles (como eu) que assinaram anteriormente e enviar os brindes devidos desde o ano passado. Eu não recebí até hoje o Homem-Aranha com uniforme negro, porém estimulado por um amigo (Moisa Oliveira) que conseguiu receber o Aranha Negro que lhe faltava ao ligar na Eaglemoss recentemente, liguei também há pouco e fiz contato com eles. Pude percber que o tratamento agora é outro. Atendentes educados e informados. Expliquei meu caso e o atendente me garantiu que enviará o brinde que me falta. Outra coisa, no entanto que também irritou os antigos assinantes foi o fato que o e-mail para renovação que todos recebemos permitia o parcelamento da nova assinatura em apenas 04 vezes. Enquanto que para novos assinantes (como é possível ver abaixo) o pagamento pode ser feito em 10x. Alguns colegas comentaram aqui no Blog que ligaram na Eaglemoss e conseguiram reverter essa situação renovando no Cartão de Crédito em 10x. Não foi o meu caso que acabei não tendo essa inciativa.



3 - Os sites oficiais relacionados a coleção também estão sendo profundamente reformulados. No Site da Eaglemoss Brasil podemos encontrar as coleções da empresa já lançadas por aqui com chamadas extremamente atrativas para cada uma delas. Mas a grande reformulação ocorreu no Site Oficial da Coleção de Miniaturas Marvel no Brasil. Lá podemos ver que, além da disponibilização das assinaturas a partir do número 01 já citada acima, há um vídeo rápido mas bem feito sobre a coleção. Algo que todos nós gostaríamos de ver. O site traz também diversas chamadas lembrando o compromisso da empresa quanto ao atendimento ao consumidor. Isso é bom, porém nós, assinantes antigos (que na verdade demos suporte para esse re-lançamento) também queremos ser lembrados nesse novo recomeço. Outra novidade do site é a possibilidade de se folhear a revista número 01 referente ao Homem-Aranha.


4 - Uma última novidade que mostra o poder e impacto desta coleção foi a abertura de uma Página no Facebook pelo amigo Leo Radd (Blog Submundo-Hq) intitulada "Submundo - Miniaturas & Figuras de Ação!!!". Quem tiver facebook pode entrar lá e ver um número enorme de pessoas interessadas na coleção e comentando a respeito de suas novas assinaturas. O espaço é também um bom lugar para postar as fotos que cada um faz de suas peças e se dirige não apenas às Miniaturas Marvel, mas também à toda e qualquer coleção com miniaturas e figuras de ação.

Bom... Tudo isso mostra que as novidades informadas na recente entrevista que lemos na Revista Mundo dos Super-Heróis Nº 40 com o gerente de Marketing da Eaglemoss Brasil estão se concretizando. Eu estou animado com tudo isso e torcendo para que tudo cresça cada vez mais. Caso você leitor, tenha alguma experiência ou novidade não deixe de comentar abaixo que a gente vai divulgando! Abcs!

domingo, 12 de maio de 2013

Debate: Vingadores vs X-Men


Ontem aconteceu na Livraria Devir um debate sobre a nova saga da Marvel no Brasil: Vingadores vs X-Men. Tive o prazer de comparecer acompanhado de alguns amigos colecioandores (Higor Fernandez, Moisa Oliveira, Wellington Macgaren e Marcio Mendes). O evento, organizado pelo Sérgio Roberto (O Coveiro) do Site Marvel 616, contou com a participação de outros sites como o Cruzador Fantasma, Quadrim e Terra Zero. A mesa foi formada pelo Leonardo Bento (Marvel 616), Matheus HQ Man (Cruzador Fantasma), André Faccas (Quadrim), Felipe Morcelli (Terra Zero) e o editor do segmento Aracno-Mutante da PANINI-Brasil Rogério Saladino. Confiram abaixo algumas informações e fotos do evento.

Entrada da Livraria Devir

Na entrada do evento o participante já era convocado à escolher um lado (Vingadores ou X-men). Uma vez formada a mesa um "QUIZ" de 08 perguntas foi realizado com a platéia e brindes (camiseta, boné e uma edição de "VvsX" Nº 01) foram distribuidos para quem acertasse cada pergunta. O debate transcorreu com a mediação do Coveiro e em blocos, ou seja, uma apresentação em "Power Point" norteava os tópicos a serem debatidos.

Mesa Redonda Formada. Rogério Saladino explanando sobre as relações existentes entre os eventos de Dinastia "M" e VvsX.

Nos blocos iniciais do debate as questões giraram em torno dos eventos passados que serviram de base para VvsX. Sagas anteriores como Dinastia M, A Queda e As Sagas Messiânicas dos X-Men foram colocadas em pauta. A presença do Felipe Morcelli (Decenauta convicto) fez um contra-ponto interessante sobre os tópicos levantados e foi motivo de muitas risadas.

A pequena frase proferida pela Feiticeira Escarlate em Dinastia M e que impactou diretamente todo o Universo Marvel

Passado os primeiros blocos o debate entrou diretamente no comportamento das duas lideranças das duas equipes mais poderosas da Terra: Ciclope e Capitão América. O que deu "pano pra manga" mesmo foi a competência, habilidade e atitude de Scott Summers como verdadeiro líder. Eventos que moldaram sua personalidade foram resgatados para tentar se construir um painel sobre sua forma de ver o mundo atualmente (que se assemelha muito, diga-se de passagem, à de Magneto). O debate incluiu até os conceitos básicos sobre o que é ser um "líder nato" e um "estrategista competente". Qualidades que podem ou não estar juntas num mesmo líder. Eventos antigos da "Saga da Fênix" dos anos 80 não puderam deixar de cair na conversa.


O debate teve ainda um momento no qual foi dissecado o que seria a força Fênix. Saladino, citando "Alfred Hitchcock" comentou que na verdade a Fênix poderia ser considerada, à princípio um "mote", sobre o qual uma narrativa mais importante estava se construindo, ou seja, o embate entre as duas comunidades heróicas.

Bom... Não pôde deixar de acontecer de alguém perguntar sobre futuros lançamentos: Saladino foi bem suscinto, até mesmo porque esse tipo de temática dá "pano pra manga", o que fugiria ao tema principal. Mas ele disse para todos reservarem um espaço nas estantes para 04 ou 05 encadernados que sairão até o final do ano, envolvendo pelo menos alguns destes personagens, Demolidor (de Mark Waid), Justiceiro e Deadpool.


O evento se encerrou num clima bem descontraído, sendo que no final os participantes ainda tiveram um novo "QUIZ", novos brindes e camisetas temáticas entregues pelo pessoal do site Quadrim. Em seguida uma pergunta Magna foi feita à todos, cujo prêmio era um Box do Cavaleiro das Trevas com sua trilogia. Abaixo mais algumas fotos.

Coveiro comandando o "QUIZ"


Da esquerda para a direita: Márcio Mendes, Higor Fernandez, Moisa Oliveira e eu.
É isso aí. Abc. à todos.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Vingadores versus X-Men (AvsX) - Crítica Preliminar


Todo aquele que acompanha minimamente histórias em quadrinhos deve ter ficado sabendo do mega-evento que chegou ao Brasil no último mês de abril: Vingadores versus X-Men (VvsX). Uma saga que coloca em rota de colisão as duas maiores equipes da "Casa das Ideias". Quem acompanhou a Marvel na última década percebeu a tendência de integração completa de seu universo, por meio de mega-sagas que, além do óbvio apelo financeiro, também objetiva deixar cada vez mais coeso e interligado o universo e vida dos heróis. Esse modelo apareceu nas últimas grandes sagas a começar por "Guerra Civil" de 2007, passando por "Invasão Secreta", "Reinado Sombrio", "A Essência do Medo" e agora VvsX. A saga de estenderá por uma "Revista-Mãe" simplemente chamada "Vingadores versus X-Men" e terá "ganchos" através dos diversos títulos de linha da Marvel no Brasil, atualmente sob a batuta da Panini. Antes de mais nada (para você novo leitor) já respondo: Não há necessidade de acompanhar todas as revistas. Será possível entender a história apenas lendo a "Revista-Mãe". Abaixo segue minha opinião sobre esse início que acompanhei lendo VvsX Nº 0, Nº 01 (1º Round), Vingadores 111 e Capitão América e os Vingadores Secretos 22 (todas ainda em bancas).


A discórdia inicia-se com a vinda para a Terra da Força Fênix. Uma devastadora entidade cósmica que já visitou a Terra anteriormente ceifando a vida de Jean Grey (esposa do Ciclope, atual líder dos X-Men). A Fênix retorna agora para tentar desenvolver novamente uma relação simbiótica com outra mutante (Esperança Summers). Ciclope acredita que o poder da Fênix pode ser contido por Esperança e assim alçar a raça mutante à um novo patamar no jogo de poder entre os heróis e junto à humanidade, resgatando assim a dignidade da sua raça, já tão combalida após os eventos de outra saga, Dinastia M. Os Vingadores não querem, no entanto correr o risco e desejam levar Esperança para longe da Terra, desviando assim a rota da Fênix de nosso planeta. O conflito começa a partir de uma conversa cheia de tensão entre o Capitão e Ciclope.


O que tenho lido e visto até agora tem me agradado. 

Algo que percebí, e que faz toda a diferença entre uma saga destas (que envolve embate entre heróis) e as demais, é que os diálogos e argumentos tornam-se mais críveis e reais, uma vez que os roteiristas precisam abandonar certos clichês muito usados quando heróis e vilões interagem. Os motivos aqui tornam-se mais profundos e dramáticos na medida em que amigos passam a divergir e isso precisa de um pano de fundo emocional mais elaborado.


À semelhança de Guerra Civil (uma das mais aclamadas sagas dos últimos 10 anos na Marvel) o ressentimento e as feridas de antigos conflitos começam a vir à tona em cada combate físico ou verbal. Diversos acontecimentos anteriores são aqui retomados, fazendo referência à diversos momentos importantes dos últimos anos. Isso parece sinalizar na direção de grandes mudanças a partir deste conflito. Como já sabemos (já que essa saga já terminou nos EUA) muita coisa se alterou depois desta história. Apesar de muitos terem apostado nos últimos tempos numa polarização cada maior entre as equipes Vingadores e X-Men, uma vez que no cinema esses dois universos não conversam pois um está com a Marvel Studios e outro com a Fox, os acontecimentos a partir daqui promoverão um amálgama cada vez maior entre mutantes e super-heróis humanos.


À princípio eu havia torcido o nariz para AvsX, até porque imaginei que seria uma tentativa de mimetizar "Guerra Civil", no entanto não parece ser o caso, pelo menos à princípio. Ao contrário da DC, a Marvel decidiu, acertadamente, não reiniciar (Reboot) seu universo. Todos sabemos que reiniciar algo, mantendo a velha concepção não adianta muita coisa. Sendo assim a Marvel resolveu misturar as coisas e, para isso, escalou seu time de primeiros escalão de roteiristas e desenhistas em VvsX. A história passa pelos argumentos de Brian Michael Bendis, Jason Aaron, Ed Brubaker, Jonathan Hickman e Matt Fraction. Os desenhos trazem uma miscelânea de artistas (o que torna o resultado inetressante, uma vez que a mesma história é contada sob traços e abordagens diferentes): John Romita Jr., Jim Cheung, Adam Kubert, Stuart Immonen (esse eu não gosto muito), Frank Cho (que aliás desenhou um estouro de Feiticeira Escarlate!) entre outros... O final da revista VvsX Nº 01 trouxe duas histórias finais com uma ideia interessante. Ao invés de ficar "enxendo linguiça" como na "Essência do Medo", com histórias nada a ver nas revistas principais, dessa vez eles colocaram o embate entre personagens em perspectiva e de forma mais intimista, trazendo cada lance do combate. Dessa vez vimos: Homem de Ferro versus Magneto e...


  O Coisa versus Namor!


Bom amigos... Obviamente essa é minha opinião e sei que muitos talvez não compartilharão dela. Mas acho que há grande benefício em compatilharmos nossas percepções de forma saudável e assim discordarmos pacificamente, não é mesmo? Bem, espero que o que venha por aí em VvsX mantenha minha opinião.

Abc. à todos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...