terça-feira, 7 de maio de 2013

Vingadores versus X-Men (AvsX) - Crítica Preliminar


Todo aquele que acompanha minimamente histórias em quadrinhos deve ter ficado sabendo do mega-evento que chegou ao Brasil no último mês de abril: Vingadores versus X-Men (VvsX). Uma saga que coloca em rota de colisão as duas maiores equipes da "Casa das Ideias". Quem acompanhou a Marvel na última década percebeu a tendência de integração completa de seu universo, por meio de mega-sagas que, além do óbvio apelo financeiro, também objetiva deixar cada vez mais coeso e interligado o universo e vida dos heróis. Esse modelo apareceu nas últimas grandes sagas a começar por "Guerra Civil" de 2007, passando por "Invasão Secreta", "Reinado Sombrio", "A Essência do Medo" e agora VvsX. A saga de estenderá por uma "Revista-Mãe" simplemente chamada "Vingadores versus X-Men" e terá "ganchos" através dos diversos títulos de linha da Marvel no Brasil, atualmente sob a batuta da Panini. Antes de mais nada (para você novo leitor) já respondo: Não há necessidade de acompanhar todas as revistas. Será possível entender a história apenas lendo a "Revista-Mãe". Abaixo segue minha opinião sobre esse início que acompanhei lendo VvsX Nº 0, Nº 01 (1º Round), Vingadores 111 e Capitão América e os Vingadores Secretos 22 (todas ainda em bancas).


A discórdia inicia-se com a vinda para a Terra da Força Fênix. Uma devastadora entidade cósmica que já visitou a Terra anteriormente ceifando a vida de Jean Grey (esposa do Ciclope, atual líder dos X-Men). A Fênix retorna agora para tentar desenvolver novamente uma relação simbiótica com outra mutante (Esperança Summers). Ciclope acredita que o poder da Fênix pode ser contido por Esperança e assim alçar a raça mutante à um novo patamar no jogo de poder entre os heróis e junto à humanidade, resgatando assim a dignidade da sua raça, já tão combalida após os eventos de outra saga, Dinastia M. Os Vingadores não querem, no entanto correr o risco e desejam levar Esperança para longe da Terra, desviando assim a rota da Fênix de nosso planeta. O conflito começa a partir de uma conversa cheia de tensão entre o Capitão e Ciclope.


O que tenho lido e visto até agora tem me agradado. 

Algo que percebí, e que faz toda a diferença entre uma saga destas (que envolve embate entre heróis) e as demais, é que os diálogos e argumentos tornam-se mais críveis e reais, uma vez que os roteiristas precisam abandonar certos clichês muito usados quando heróis e vilões interagem. Os motivos aqui tornam-se mais profundos e dramáticos na medida em que amigos passam a divergir e isso precisa de um pano de fundo emocional mais elaborado.


À semelhança de Guerra Civil (uma das mais aclamadas sagas dos últimos 10 anos na Marvel) o ressentimento e as feridas de antigos conflitos começam a vir à tona em cada combate físico ou verbal. Diversos acontecimentos anteriores são aqui retomados, fazendo referência à diversos momentos importantes dos últimos anos. Isso parece sinalizar na direção de grandes mudanças a partir deste conflito. Como já sabemos (já que essa saga já terminou nos EUA) muita coisa se alterou depois desta história. Apesar de muitos terem apostado nos últimos tempos numa polarização cada maior entre as equipes Vingadores e X-Men, uma vez que no cinema esses dois universos não conversam pois um está com a Marvel Studios e outro com a Fox, os acontecimentos a partir daqui promoverão um amálgama cada vez maior entre mutantes e super-heróis humanos.


À princípio eu havia torcido o nariz para AvsX, até porque imaginei que seria uma tentativa de mimetizar "Guerra Civil", no entanto não parece ser o caso, pelo menos à princípio. Ao contrário da DC, a Marvel decidiu, acertadamente, não reiniciar (Reboot) seu universo. Todos sabemos que reiniciar algo, mantendo a velha concepção não adianta muita coisa. Sendo assim a Marvel resolveu misturar as coisas e, para isso, escalou seu time de primeiros escalão de roteiristas e desenhistas em VvsX. A história passa pelos argumentos de Brian Michael Bendis, Jason Aaron, Ed Brubaker, Jonathan Hickman e Matt Fraction. Os desenhos trazem uma miscelânea de artistas (o que torna o resultado inetressante, uma vez que a mesma história é contada sob traços e abordagens diferentes): John Romita Jr., Jim Cheung, Adam Kubert, Stuart Immonen (esse eu não gosto muito), Frank Cho (que aliás desenhou um estouro de Feiticeira Escarlate!) entre outros... O final da revista VvsX Nº 01 trouxe duas histórias finais com uma ideia interessante. Ao invés de ficar "enxendo linguiça" como na "Essência do Medo", com histórias nada a ver nas revistas principais, dessa vez eles colocaram o embate entre personagens em perspectiva e de forma mais intimista, trazendo cada lance do combate. Dessa vez vimos: Homem de Ferro versus Magneto e...


  O Coisa versus Namor!


Bom amigos... Obviamente essa é minha opinião e sei que muitos talvez não compartilharão dela. Mas acho que há grande benefício em compatilharmos nossas percepções de forma saudável e assim discordarmos pacificamente, não é mesmo? Bem, espero que o que venha por aí em VvsX mantenha minha opinião.

Abc. à todos!

10 comentários:

  1. "Mas acho que há grande benefício em compatilharmos nossas percepções de forma saudável e assim discordarmos pacificamente, não é mesmo?"


    Sem dúvida, Marcelo...

    tbm gosto de ler resenhas com pontos de vista bem diferentes dos meus, pois cada leitor tem uma percepção diferente dos demais pra cada gibi q lê!!!

    eu fui um dos q não gostou dessa saga... se bem q o q mais pesou pra minha avaliação final negativa foi exatamente o FINAL da saga (mais especificamente as ed. 10 a 12 - q ainda vão demorar pra sairem aqui)!!!

    Abs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Leo... Acho perfeitamente possível a discordância que faz todos crescerem. Eu já tinha lido sua opinião lá no Submundo. Tentei ir para essa saga com a mente aberta. Mas acho que alguns pontos da saga também não me agradarão.

      Às vezes me pergunto o que esperar de uma HQ, até mesmo para que eu não espere algo que não devo desse tipo de leitura. Mas a resposta para a pergunta é difícil!

      Vamos ver o prosseguimento da saga!

      Abcs.

      Marcelo.

      Excluir
  2. Bom... eu nem tenho o que dizer, pois não conheço a fundo o universo dos X-MEN e os deamis Super-Heróis, só o homem de Ferro tem me chamado a atenção. Tem o Homem-Arranha que eu gosto muito, mas ele não está em Vingadores por enqaunto. Então, estou passando meso só pra dar um "oi" e compartilhar dessa sensação gostosa de ter em mãos um material bom, esepcial e que agrada muito. É muito boa essa sensação, dá a impressão de que na nossa mente esses momentos de quadrinhos viram pseu-animações e ficamos lembrando de certas partes que nos marcaram mais, com carinho.

    Abração, Marcelo! É sempre muito bom estar aqui!

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Fabiano... Às vezes fico me perguntando o que esperar de uma historia. É claro que certos abusos a gente não engole mais. Tipo, roteiro péssimo, desrespeito com a inteligência do leitor, furos na dinâmica da historia... Mas essas coisas estando ok o que mais devemos esperar?

      Eu mesmo já me peguei querendo ver algumas coisas em determinadas historias que talvez não fosse sua proposta. Ví muitas criticas negativas sobre essa saga, porém é aquela coisa, tirando os defeitos que eu apontei acima muitas HQs ficam numa zona cinza, ou seja, podem ser percebidas como boas por uns e regulares por outros!

      Ah! Complementando meu comentário lá no Socializando... Ví sua resposta sobre vc curtir alguns clichês. Fiquei pensando nisso e tenho que dar a mão a palmatória. Alguns também me atraem. Sobretudo aqueles que são usados de forma inteligente e por uma boa causa. Tipo para fazer a historia funcionar melhor.

      Abção!

      Marcelo.

      Excluir
  3. Marcelo,

    Sobre: "À princípio eu havia torcido o nariz para AvsX".

    Eu tb. Mas não pela mesma razão que você. É que pensei tratar-se apenas de mais uma "saga" desnecessária inventada às pressas pela Marvel para conseguir um dinheirinho.

    Dando uma olhada por cima, nada nesta edição me atraiu. Ao menos, você a leu toda e tem mais conteúdo para criticar (no caso, de uma forma positiva). Foi bom saber que não ficaram apenas enchendo linguiça e que os diálogos são interessantes...

    Talvez um dia até eu dê uma chance a esse material, mas, por enquanto, há muita coisa mais interessante na fila de leitura....

    Boa postagem.

    Abç!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Kleiton! Então... Tenho tentado ir com a mente aberta em algumas historias. Como disse ao Fabiano acima, há determinados erros grosseiros que há muito tempo a gente não engole mais em uma HQ. Mas tirando esses erros (furos na dinâmica da historia, agressão à nossa inteligência e falta de competência na elaboração de diálogos minimamente críveis) o resto cai numa zona cinza em que alguns podem achar uma historia regular e outros uma historia boa. Há consensos em torno de determinadas HQs com unanimidades para o positivo e negativo. Outras no entanto realmente caem nessa zona mais indefinida.

      Talvez essa saga caia nesse gênero. Um gênero em que dependendo da percepção do leitor ela possa soar boa ou ruim.

      Elocubrações a parte eu acho muito interessante ler opiniões e fico muito contente de saber a de vcs.

      Abção.

      Marcelo.

      Excluir
  4. Marcelo tenho lido esta saga, mas uma coisa que tem me incomodado é o fato de falar que a fenix dominou Jean Grey e ela precisou se matar. Porem, quem acompanhou estas histórias no passado sabe que na epóca Jean Grey havia ficado num casulo debaixo do lago e quem ressurgiu foi a própria Fenix que havia criado um corpo para ela de acordo com o corpo de Jean.(Isto ocorreu depois da saga do m'kraan). E foi a própria Fenix que virou a fenix Negra e se sacrificou depois.(saga da fenix negra) Depois de um tempo surgiu Madelyne Pryor clone de Jean- Rainha dos duendes-esta é outra história) Só depois surgiu a Jean Grey verdadeira que dominou o poder da Fenix em histórias um pouco mais recentes( Se não me engano ela morreu detendo Xorn). Outra coisa que incomoda é que não vejo lógica em esconder Esperança, já que se a fenix não a achá-la vai destruir a terra e uma possibilidade de evitar que isto ocorra é exatamente dominá-la como Jean Grey fez no passado. Em resumo estão esquecendo a cronologia. ass Ilano Aguiar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amigo Ilano! Blz!?

      Cara...Você toca num ponto nevrálgico pra mim. Um ponto que me levou à não acompanhar mais as HQs dos X-Men, ou seja, uma mitologia e cronologia absurdamente complexa e cheia de buracos. Os X-Men foram um grande grupo de heróis, sobretudo quando o assunto "Militância Mutante" ainda não havia invadido todas as suas revistas como uma verdadeira praga. Gosto de histórias nas quais é abordado questões étnicas e de segregação, porém a Marvel quis esgotar até o osso esse tema para ver se dava mais dinheiro. Com isso a linha editorial dos mutantes foi ficando cansativa e pouco atraente em minha opinião.

      Essa sua observação vem totalmente ao encontro disso e é reflexo da ideia que eu coloco acima. A verdade amigo é que eu não sei como responder a esse furo que você acertadamente aponta! Como fazia muito tempo que eu não acompanhava o universo mutante eu não percebi isso que você ressalta. Ótima observação. Algo pra gente levar pra frente e tentar descobrir algo que nos escapou ou então atestar que é pura falta de cuidado mesmo.

      Quanto a ideia dos Vingadores esconderem a Esperança eu entendi o Capitão América tentando leva-la para um outro Planeta no qual ela pudesse esperar a Fênix e, caso não pudesse controla-la esse Planeta (desabitado espero) seria destruído. Nesse sentido eu achei a opinião do Capitão mais plausível que a do Scott Summers. Acredito que essa intransigência do Ciclops vem também de anos de raiva pelos humanos que sempre os viram como os "feiosos do porão". Palavras inclusive usadas pelo Summers

      Sabe Ilano, percebo muita gente contrário à essa saga e eu acredito mesmo que ela não é mesmo um primor nem uma obra-prima dos quadrinhos, porém eu a tenho lido. Por vezes me pergunto a seguinte coisa: "Mas afinal, o que esperar mesmo de uma história em quadrinhos?". Baseado no fato de que não teremos continuamente obras primas vindo das editoras por "n" motivos, eu acabo comprando e me divertindo. Agora, concordo muito com aqueles que dizem que a qualidade editorial caiu. No final é um pouco da opinião de cada um, não é mesmo?

      Valeu Ilano!! Vamos tentar solucionar esse mistério da Fênix! rs rs

      Abc.

      Marcelo.

      Excluir
  5. esse mundo das Hqs é realmente fantástico....ainda enchem meus olhos com muito emoção..amo os Vingadores....adoro os Xmen!!!! Tomara que eles jamais deixem de existir em nosso mundo Real!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Julio!

      Muitos tem comentado (e com razão tenho certeza) que a Marvel tem sucumbido ao mercado e lançado cada vez mais sagas caça-níquel. Creio que isso seja verdade, mas também acho que de certa forma sempre foi assim. Penso que em meio a tantos motivos financeiros, aqui e acolá, existem roteiristas que conseguem trazer bons momentos aqui e ali e isso vale a pena.

      Valeu!

      Marcelo.

      Excluir