domingo, 30 de outubro de 2016

Miniatura DC Série Especial Nº 09 - Etrigan

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Usar as forças das Trevas numa estranha simbiose com as forças do bem é um expediente que foi utilizado no passado e que nos choca (pelo seu contrassenso) até os dias de hoje. Nessa estranha esteira nasceram dois personagens criados na mesma época, o Motoqueiro Fantasma da Marvel e Etrigan, o demônio. Gerado pela Lenda Jack Kirby em 1972 durante sua profícua passagem pela DC, Etrigan nasceu logo após o encerramento das revistas de Kirby ligadas ao 4º Mundo. Nascido no inferno e condenado a viver atrelado à uma prisão de carne, Etrigan é um enigma ainda em nossos dias. Diferentemente do Motoqueiro Fantasma que possui uma missão definida de punir o mal no coração dos homens, Etrigan parece jogar dos dois lados (do mal e do bem) sempre a serviço de ninguém menos que a si próprio. Seu poder assusta mesmo seu pai infernal e por isso suas ações sempre foram cerceadas pela sua família como veremos abaixo. Conheçamos então o bestial ETRIGAN!!

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Falando primeiramente de sua peça dentro da Coleção de Miniaturas DC da Eaglemoss, Etrigan foi lançado dentro do Segmento Especial desta coleção. Sua peça é confeccionada em resina e, de minha parte, acabei por ceder à esta mudança de material proposta pela Eaglemoss à mando (segundo ela mesma) da DC. De qualquer forma a peça é bem interessante apesar do material. Embora leve, a peça tem consistência ao olhar, provavelmente por determinados detalhes como "veias" e "artérias" aparecendo ao longo das pernas e mãos desnudas do personagem. Além disso, o tronco traz anatomia evidente com abdominais, peitorais e costelas bem definidos, o que ajuda em uma percepção de robustez. Ainda que essa robustez se desfaça um pouco quando examinamos a peça em nossas mãos, pois seu peso denuncia seu material.

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Outros destaques ficam por conta da musculatura dos braços da fera, dois potentes "troncos" musculares bem definidos que demonstram a força motriz e potencia de um golpe da esperta e bestial criatura. Gostei muito do aspecto da capa também. Rasgada e cheia de furos ela aparece como que em um movimento para trás, insuflada por um vento infernal imaginário, com o personagem em uma posição de ira dirigida para cima, como que a gritar uma insolência ou ódio para alguém. Outra leitura da posição de Etrigan nesta figura é a de um delírio de êxtase durante uma batalha, em que o personagem se detém apenas alguns segundos para dirigir para cima sua satisfação diante de sua obra. Ou seja, duas possíveis interpretações para sua postura nesta peça. Gostei disso. Por fim, queria fazer menção à dois últimos detalhes, primeiro o "rasgo" em sua roupa no peitoral e braço direito, evidenciando o recrudecimento de alguma batalha, e em segundo as estranhas e aparentemente dissonantes "botinas" que Etrigan veste. No final este é um detalhe de mestre, já que em nosso inconsciente esse tipo de acessório nos arremete à contos de fadas o que, de certa forma, é também o reino de demônios e anjos. Incrível como que visual e conceito estão totalmente atrelados no sucesso de um personagem.

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Mas quem é Etrigan? De que poço infernal ele nasceu? Viajemos então há 2.000 anos atrás e conheçamos a gênese da enigmática criatura. Há cerca de dois milênios atrás, Belial (um grande demônio do inferno) tentou conquistar regiões infernais além de sua jurisdição. Nesta campanha enfrentou diversas resistências, dentre elas uma das piores foi a da Rainha Serpente Ran Va Daath. No entanto, a sangrenta resistência imposta por Va Daath acabou por gerar em Belial um sentimento de admiração e desejo. Assim, pela união impensável dos dois nasceu Etrigan. Após seu nascimento, Belial condenou sua amante à uma prisão para mante-la afastada de seus planos. Para se proteger da inominável fome pelo caos e destruição de Etrigan, Belial conferiu a seus dois outros filhos, Merlin e Scapegoat, imunidade a quaisquer ações de Etrigan. Por hora tudo estaria controlado. O tempo passaria e avançaria até o ano de 560 d.C. na corte do lendário e mítico Rei Artur da Bretanha.

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Já no fim da vida de Artur, o grande Merlin havia se convencido da integridade e clareza do sonho do Rei de uma Bretanha unida e próspera. Apesar de seu apoio à Artur, Merlin não percebeu a real ameaça que estava por perto, a Feiticeira Morgana Le Fey e seu ajudante Mordred. Com o fim da vida de Artur, Le Fey avançou em uma batalha épica sobre Camelot, para destruir e dominar tudo que Artur havia construído. No final da batalha , quando restava apenas a fortaleza de Artur, onde Merlin escondera-se, o Mago conjurou a única criatura que conhecia capaz de enfrentar as hordas selvagens de Mordred: Etrigan!! Para resguardar o resto da humanidade da fúria de Etrigan, no entanto Merlin engendrou um estratagema, durante a batalha o Mago submergiu Etrigan para dentro de um mortal, Jason Blood. A arrasada Camelot e Merlin caíram no esquecimento e o vento do tempo os levaram para os livros de história. Etrigan, no entanto vivia dentro do mortal Blood, um homem que passou a ser imortal, porém desnorteado e sem entender o porque isso acontecia com ele. Assim, Blood viveu durante séculos, passando a buscar o bem da humanidade, porém sempre assolado por sonhos horríveis e tendo sua psiquê sempre invadida pelo demônio em seu interior.

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Durante esse tempo Etrigan submergia para esmagar ameaças à humanidade que a mente de Blood julgassem grandes demais para ele, ou quando seus dons sobrenaturais considerassem necessário a presença do demônio. Durante o Século 20 Blood estabeleceu-se em Gotham City como parapsicólogo, tendo como amigos apenas Glenda Mark e Harry Matthews. Nesta época, Le Fey que ainda vivia por meio de feitiços de imortalidade tentou recuperar seu poder, desencadeando a necessidade de Etrigan submergir com toda sua força, novamente guiado por Merlin que sempre estivera nos bastidores. Embora Le Fey novamente tenha sido frustrada em seus planos em pleno Século 20, o delicado equilíbrio entre Blood e Etrigan tornou-se mais frágil ainda. Esta foi uma fase de parceria entre Blood e Batman, e até mesmo algumas ações conjuntas com Superman e Mulher-Maravilha. Foi nessa época também que o poder de Etrigan começou a crescer e no inferno ele foi promovido a Demônio Rimador, passando a falar em rimas. Uma importante honraria dentro da hierarquia infernal.

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Jason Blood e Etrigan chegaram até mesmo a se separ durante o ápice de um intrincado plano de Etrigan para se ver livre de Jason. Durante este arco Jason precisou ir até o inferno para salvar sua amiga Glenda, o que fez com que a prisão de carne de Etrigan se afrouxasse libertando-o definitivamente de Blood. Tudo poderia então finalmente acabar para Jason, que passara a compreender cada vez mais seu destino maldito ao lado de Etrigan. No entanto, o já envelhecido Jason teria que se unir mais uma vez à seu calvário (Etrigan) durante a Saga Odisséia Cósmica. Passados os eventos de Odisseia Cósmica a convivência entre Blood e Etrigan em uma mesmo corpo era um calvário para ambos, o que fez com que Etrigan conseguisse infringir mais dor à Blood ao fazê-lo perder sua amada Glenda. No entanto, Jason não deixou barato e roubou o coração de Etrigan, sua fonte de poder. Assim, Jason voltou a lutar contra o mal tendo ajudado até a Liga da Justiça.

Miniatura DC Especial Nº 09 - Etrigan

Todos estes acontecimentos, mais a estranha história original elaborada por Kirby, fazem de Etrigan e Jason Blood personagens complexos e até difíceis de serem trabalhados. Porém, quando na mão de bons escritores, somos presenteados com histórias fantásticas. 

Etrigan e Blood parecem ligados em seus destinos, criando uma estranha dualidade: Um Homem com uma besta ligada à sua alma e psiquê e um Demônio incapaz de se ver livre de uma consciência humana que é incapaz de vencer. Deste binômio surge uma simbiose destinada a derrotar males maiores do que eles próprios representam.

Um grande abraço à todos!!

4 comentários:

  1. Olá Marcelo tudo bem?

    Vi esta miniatura e sinceramente não achei muita graça nela não, talvez se tivesse saído como regular, assim como o rastejante, o apelo seria maior, de todos os comentários que vi deste personagem tive a ligeira impressão que se não tivesse sido criado pelo Jack Kirby passaria desapercebido, tenho um sério bloqueio com estes personagens da DC, que vem do passado com várias vidas, vários avatares, nossa complicado demais entender estes herois ou mesmo vilões com mais de mil anos, rsss

    Ainda bem que você nos premia com suas excelentes matérias, pois já comprei miniaturas devido a suas desrições, mas este Etrigan eu só comprarei se aparecer no máximo a uns R$ 30,00.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wellington! Tudo bem sim!

      Então... rs rs... Acho um personagem interessante, mas entendo sua opinião. Penso que tudo poderia ser mais simples. Muitas vezes os roteiristas que assumem querem revolucionar. Tipo... Fazer algo incrível com o personagem, dar uma guinada ou uma reviravolta achando que fazendo isso vai obter popularidade. Mas na maioria das vezes esse tipo de inciativa acaba contribuindo apenas para deixar a mitologia do personagem uma "salada".

      Ter um avatar que ao longo das Era sofre com a maldição de dividir seu corpo com uma criatura como Etrigan não seria uma história ruim se fosse mantida intocada e com poucas mudanças.

      Você tem toda razão. Mas olha Wellington... Acho que você ainda vai acha-lo por 30,00 reais sim! rs rs rs

      Valeu amigo!

      Marcelo

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigado amigo!!!

      Valeu mesmo!!

      Gde. Abc.!

      Marcelo

      Excluir