sábado, 31 de dezembro de 2016

O Soldador Subaquático


Raras são as vezes em que estamos no lugar certo, na hora certa e em contato com a obra certa... É necessário a associação de muitas variáveis fora do nosso controle para que o cenário perfeito ocorra e nos permita então viver uma "epifania" (epifania aqui no sentido de: "Aparecimento ou manifestação divina"). Mas às vezes acontece... E quando acontece podemos tocar algo inefável, só entendido por nós no nosso íntimo mais profundo. Determinados acontecimentos em nossas vidas favorecem o aparecimento destes ponto únicos da existência... Por exemplo: Nascimentos, Mortes, Uniões Conjugais... São momentos que nos ajudam a alcançar e tocar o tecido da existência. Bem... E ao apagar das luzes de 2016 chegou às minhas mãos uma obra que para mim foi uma epifania. Uma obra que me permitiu acessar coisas muitos profundas dentro de mim e, justamente por ser uma leitura pessoal, pode ser que, caso você venha a ler tal obra, talvez não sinta as mesmas coisas porque tudo é sempre muito pessoal. Mas assim foi comigo com O SOLDADOR SUBAQUÁTICO de Jeff Lemire.

 

O Soldador do título é Jack Joseph, um homem à espera de seu 1º filho. Há coisas, no entanto no passado de Jack relacionado ao seu pai que não lhe permitem avançar, receber as coisas novas que a vida lhe oferece. Jack se sente preso à um passado mal resolvido e assim sua vida vai se consumindo à margem da existência. O único lugar que Jack se sente razoavelmente bem é no fundo escuro e silencioso do oceano, soldando e consertando as fundações de uma Plataforma de Petróleo próxima ao vilarejo em que vive na região litorânea da Baia de Tigg. A vida de Jack passaria assim, como a de tantas pessoas que se arrastam na existência em busca de algo novo, revelador sobre si. Pessoas que cada dia mais se embriagam de coisas materiais em busca do imaterial... Jack passaria assim pela vida, não fosse algo que acontece com ele um dia no profundo oceano... Algo revelador.


Sempre foi difícil para mim ler histórias em preto e branco, e quando vi que O Soldador Subaquático era uma história assim pensei em declinar desta viagem. Mas venci o preconceito e fui supreendido com uma explosão de tons, sons (sim... sons!) e subtextos nesta obra de Jeff Lemire. Você pode ler O Soldador Subaquático rapidamente, prestando muito pouca atenção nas imagens e tesouros escondidos em cada quadrinho, muitas vezes sem qualquer coisa escrita, no entanto se fizer isso não conseguirá submergir na história. Mas, caso opte em prestar atenção em cada quadro, cada expressão facial dos personagens e deixar as onomatopeias de cada quadro soarem em seu cérebro, você viverá uma experiência única. Conseguirá mergulhar fundo na psiquê das personagens e terminará a obra realmente se importando com elas, amando-as.


A obra é enxuta nas palavras mas traz uma torrente de significados, aprofundando a solidão de Jack e criando uma atmosfera que proporciona uma experiência de imersão no leitor. Uma imersão completa na vida e no drama pessoal de Jack. Sem soluções mirabolantes, mas contidas, Jeff Lemire entrega uma obra fantástica que eu passo a enquadrar entre as minhas preferidas. Isso me deixa mais curioso para conhecer o outro trabalho de Lemire, a Saga de Sweet tooth.


Epifanias são raras e totalmente pessoais... Não são traduzidas em palavras e, quando tentamos fazer isso seu significado nos escapa e ficamos totalmente frustrados com o efeito que nossa tentativa causa nas pessoas à nossa volta. As únicas pessoas credenciadas para traduzir epifanias para o Mundo são um tipo bem especial de gente... Os Poetas, que conseguem se comunicar em um linguagem diferente daquela que usamos cotidianamente, a linguagem do coração. Jeff Lemire transmuta algo assim em uma história que chegou às minhas mãos nos estertores de um ano que se esvai e um novo ano que se avizinha trazendo sensações e sentimentos novos.

 

O que será que está subentendido na história de nossa existência? O que está por baixo? Porque conseguimos tocar isto apenas ocasionalmente ao longo de nossa vida? O SOLDADOR SUBAQUÁTICO não responde a essas perguntas... Mas dá apenas tênues pistas. Um FELIZ 2017 à todos!!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Miniatura Marvel Série Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Olá... Tão assustadora quanto a figura do Homem-Coisa é sua história. Forjado em meio à pantanosa charneca do Everglades (região pantanosa sub-tropical no Estado da Flórida - EUA), o personagem surgiu por uma associação de poderosas forças arcanas e sentimentos pessoais daquele que um dia foi o homem Theodore Sallis. Dentro da Coleção de Miniaturas Marvel Eaglemoss o Homem-Coisa aparece em posição de destaque no segmento Especial, devido suas proporções avantajadas. Investigaremos os principais pontos desta peça bem como a trágica história por traz do Elemental Monstro do Verde da Marvel.

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

A peça é a 6ª mais pesada dentro do segmento Especial, com 459 gramas. Além do peso, detalhes em relevo chamam a atenção ao longo do robusto e maçudo corpo da criatura. Raízes como veias e artérias espalham-se pelo seu corpo lamacento e líquens e algas cobrem boa parte de sua figura assemelhando-se à pelos. Mãos e pés grandes, ligeiramente desproporcionais em relação ao seu corpo, sinalizam uma possível influência das lenda do Hemisfério Norte (os monstros "Pé Grande" e "Sasquatch") nas mentes de seus criadores, Stan Lee, Roy Thomas, Gerry Conway e Gray Morrow. A ausência de uma face é um dos pontos mais assustadores do Homem-Coisa, sobretudo por guardar apenas uma pálida lembrança de um rosto humano. Este detalhe aliás, possui toda relação com a tênue constituição psíquica da criatura.

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Em seu rosto, nodosos apêndices salientes dão um certo toque bizarro que nos arremete à simbiose de homem e algum outro tipo de animal insetóide da natureza, gerando algo inominável e poderoso. Algo que lembra irracionalidade e ao mesmo tempo tristeza. Em minha opinião a peça capta a essência da criatura ao modela-la em um marcha aparentemente lenta e constante, a única pose em que o Homem-Coisa em geral é retratado nas HQs, sempre avançando em meio ao Pântano em que vive no Everglades. Por fim, surpreendentemente, seus olhos redondos e vermelhos lhe conferem o ar de tristeza a que me referi acima, sendo um detalhe importante dentro de sua composição.

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Mas o que é ou quem foi o Homem-Coisa? Theodore (Ted) Sallis era um biquímico genial e laureado pela acadêmia e, embora excêntrico e de difícil trato, chegou a participar de importantes projetos do governo Estadunidense, dentre eles o Projeto Sulfúrico. Um projeto que objetivava aumentar a resistência do corpo humano quando exposto à elementos tóxicos, o que permitiria sua sobrevivência mesmo em ambientes contaminados. O projeto naufragou frente aos insucessos na fase experimental em seres humanos e assim, Sallis foi transferido para outro, o Projeto Gladiador, que visava recriar o Soro do Supersoldado usado com sucesso em apenas uma pessoa até hoje, Steve Rogers, o Capitão América. A neurose de Sallis foi com o tempo transformando-se em paranoia e com isso ele confiava apenas em si mesmo e em sua esposa Ellen. Por isso, Sallis não guardava nenhum registro de seus  promissores experimentos com o Soro do Supersoldado.

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Trabalhando apenas com sua esposa em uma reclusa instalação na região do Everglades, Ted não previu que suas paranoias estariam escondidas na mais improvável pessoa, sua esposa. Ellen era agente da organização terrorista I.M.A. (Ideias Mecânicas Avançadas) e traiu o marido levando capangas para seu laboratório. Ellen sabia que os dados da pesquisa estavam apenas na mente de Ted e o plano era captura-lo e tortura-lo para que tudo fosse extraído. Escapando de seus algozes, Ted partiu com seu carro com a única amostra do Soro do Supersoldado que ele desenvolvera. Ao perceber que seria alcançado pelos agentes da I.M.A. ele injeta em si mesmo a amostra e, em seguida, tenta se matar jogando seu carro no lodoso lamaçal do Pântano à sua frente. Com isso todo seu trabalho e sua vida estariam terminados ali. No entanto, não foi assim...

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Descrito por muitas culturas antigas e milenares, determinados lugares do nosso Planeta parecem carregar anomalias gravitacionais e magnéticas que até hoje a ciência não conseguiu decifrar, caso do Triângulo das Bermudas por exemplo. O que Ted, portanto não sabia é que o Pântano do Everglades era uma dessas regiões. Um local de confluência de Mundos com características únicas. Um lugar em que as vibrações quânticas que separam nosso Universo de outros Universos Paralelos parecem enfraquecer e dar lugar à energias ainda não conhecidas pela nossa espécie. Pois foi a união do tormento da alma de Ted, associado (talvez) ao poderoso Soro em suas veias e o potencial único do local em que ele estava que gerou algo novo, algo grotesco e muito poderoso, algo que trazia muito pouco do que fora um dia Ted Sallis, algo com apenas uma tênue lembrança do que é ser "humano". Uma criatura com características distintas e que responderia apenas à uma linguagem, às variações emocionais do seres ao seu redor.

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

O Homem-Coisa não é necessariamente racional, embora possua cálidas lembranças do homem que foi Ted Sallis e, talvez seja por isso, que frequentemente ele seja atraído para locais que fizeram parte da vida de Sallis. Como eu informei acima, a única coisa à qual ele responde são às variações emocionais de pessoas ao se redor, sendo que sobretudo o "medo" produz intensa inquietação no Homem-Coisa, à ponto de, caso você esteja com medo e seja tocado por ele, sofra queimaduras com seu simples toque. Assim é a existência do Homem-Coisa... Seu lugar é a solidão do Pântano e, sozinho ele caminha indefinidamente através de uma existência à busca de algo... Mas que ele não sabe mais definir o que... 

Miniatura Marvel Especial Nº 09 - Homem-Coisa

Desta forma, sua existência pode ser precisamente definida dentro de um poema de Mario Quintana que gosto muito. E é com ele que eu encerro esta matéria para definir esta existência, aparentemente, sem sentido...

"DESESPERO

Não há nada mais triste do que o grito de um trem no silêncio noturno. É a queixa de um estranho animal perdido, único sobrevivente de alguma espécie extinta, e que corre, corre, desesperado, noite em fora, como para escapar à sua orfandade e solidão de monstro"
Mario Quintana

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Ordem de Lançamento no Brasil - Coleção DC Eaglemoss - 01 à 120 - Atualizada Março/2017

Nº 01 - Batman; Nº 02 - Superman; Nº 03 - Coringa; Nº 03 - Lanterna Verde - Hall Jordan; Nº 03 - Flash - Barry Alen; Nº 06 - Robin - Tim DrakeNº 07 - Arqueiro VerdeNº 08 - Mulher-MaravilhaNº 09 - Mulher-GatoNº 10 - Lex LuthorNº 11 - EspantalhoNº 12 - Supergirl.

Olá amigos... Embora a Coleção de Miniaturas DC da Eaglemoss tenha sofrido menos mudanças em relação à sua sequência original de peças lá da Europa do que a sua contraparte da Marvel, mesmo assim algumas mudanças na sequencia também ocorreram. Isto vem causando certas dúvidas em muitos entusiastas da coleção no que se refere ao lugar que determinada miniatura adotou aqui na Terra Brasilis. Esta postagem visa trazer o que já saiu em nosso país quanto às peças regulares desta Coleção e, além disto posiciona-la exatamente em relação às outras, dando a sequencia Brasileira.

Nº 13 - Shazam (Capitão Marvel); Nº 14 - Charada; Nº 15 - Estelar; Nº 16 - Caçador de Marte (Ajax); Nº 17 - Asa Noturna; Nº 18 - Gladiador Dourado; Nº 19 - RavenaNº 20 - Moça-MaravilhaNº 21 - Duas CarasNº 22 - EspectroNº 23 - RastejanteNº 24 - Pistoleiro.

Seguindo uma das linhas editoriais aqui do Blog, a ideia é fornecer aos colecionadores uma lista atualizada para acompanhamento e consulta rápida sobre a coleção. A lista será sempre atualizada à medida em que novas peças forem sendo lançadas. Como vocês poderão verificar falta muito pouco para a coleção ser finalizada, o que ocorre no Nº 120. Sendo assim, o negócio é acompanharmos e nos mantermos unidos na torcida para este final que já se avizinha.

Nº 25 - Pinguim; Nº 26 - Ra's al ghul; Nº 27 - Exterminador; Nº 28 - Sinestro; Nº 29 - Adão Negro; Nº 30 - Capitão Frio; Nº 31 - AquamanNº 32 - Superboy PrimordialNº 33 - Gavião NegroNº 34 - Besouro Azul - Ted KordNº 35 - BizarroNº 36 - Hitman.


Nº 37 - Batgirl - Cassandra Cain; Nº 38 - Lanterna Verde - Guy Gardner; Nº 39 - Irmão Sangue; Nº 40 - Mary-Shazam (Mary-Marvel); Nº 41 - Lanterna Verde - Era de Ouro (Alan Scott); Nº 42 - Superciborgue; Nº 43 - Hera VenenosaNº 44 - Dr. LuzNº 45 - ArlequinaNº 46 - NuclearNº 47 - CiborgueNº 48 - Tornado Vermelho.


Nº 49 - Mutano; Nº 50 - Caçadora; Nº 51 - Átomo; Nº 52 - Flash - Era de Ouro (Jay Garrick); Nº 53 - Robin Vermelho; Nº 54 - Canário Negro; Nº 55 - Lanterna Verde - John StewartNº 56 - Senhor MilagreNº 57 - ZatannaNº 58 - Sr. FrioNº 59 - MetamorfoNº 60 - Sr. Destino.


Nº 61 - Adam Strange; Nº 62 - Arqueiro Vermelho; Nº 63 - Mulher-Gavião; Nº 64 - Questão; Nº 65 - Brainiac; Nº 66 - Raio Negro; Nº 67 - CósmicoNº 68 - Capitão ÁtomoNº 69 - Detetive ChimpNº 70 - PoderosaNº 71 - RelâmpagoNº 72 - Homem-Borracha.


Nº 73 - Pantera; Nº 74 - Desafiador; Nº 75 - Aço; Nº 76 - Grande Barda; Nº 77 - Azrael; Nº 78 - Satúrnia; Nº 79 - ÓrionNº 80 - Sr. IncrívelNº 81 - BatwomanNº 82 - Dr. Meia-NoiteNº 83 - Lanterna Verde - Kyle RaynerNº 84 - Professor. Zoom.


Nº 85 - Arraia Negra ; Nº 86 - Magog; Nº 87 - Besouro Bisonho; Nº 88 - Starman; Nº 89 - SilêncioNº 90 - Demônio-Azul; Nº 91 - Braniac 5Nº 92 - Besouro Azul - Jaime ReyesNº 93 - Capitão BumerangueNº 94 - Homem-HoraNº 95 - Batgirl - Bárbara GordonNº 96 - Vingador Fantasma.


Nº 97 - Mulher-Leopardo; Nº 98 - Homem-Animal; Nº 99 - Superboy; Nº 100 - Devastadora; Nº 101 - Mon-El; Nº 102 - Superchoque; Nº 103 - Mestre dos Espelhos; Nº 104 - Chapeleiro Louco; Nº 105 - Mulher-Elástica; Nº 106 - Stargirl; Nº 107 - Homens Metálicos - Ouro; Nº 108 - Mera.


Nº 109 - Homem-Robô; Nº 110 - Nº 111 - ; Nº 112 - Nº 113 - Nº 114 - Nº 115 - Nº 116 - Nº 117 - Nº 118 - Nº 119 - Nº 120 - .

Bom amigos... Espero que esta lista ajude à muitos. Agora é ir acompanhando sua atualização. Ok? Grande abraço à todos!!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Viagem Literária - 2016


Em 2016 minha viagem literária levou-me a navegar pela transferência de materiais químicos entre o nosso Universo e um outro, paralelo ao nosso, no qual habitam criaturas tão críveis e envolventes quanto os humanos, embora completamente diferentes de tudo que pensamos. Levou-me ainda às ruas sujas, pichadas e violentas de uma Nova York do fim dos anos 70, em que garotos perdidos organizados em gangues se matavam dentro de um código de conduta brutal e tribal. Pude também entrar nos bastidores de uma das editoras mais fantásticas já criadas. Uma editora que produziu uma literatura marginal, criticada e desprezada pelos meios acadêmicos, mas rica e cheia de vida: A Editora Marvel... Com seus vícios, defeitos e virtudes. Levou-me ainda para uma batalha cósmica violenta e grotesca, travada por idosos acima de 75 anos. Uma viagem na verdade pela mente de homens e mulheres na 3ª idade que simplesmente viram soldados, justamente por não terem mais nada a perder. Consegui ainda viajar pelo Mundo Quântico com suas inexplicáveis possibilidades infinitas, todas reais e verdadeiras e migrar para o que há de mais longínquo no Universo. Por fim, encerro o ano dentro da mente de um menino autista que... Desenhava Monstros.

Livro 01 de 2016

Os leitores de longa data aqui do Blog sabem de minha paixão pela escrita científica e fantástica de Isaac Asimov. Em Os Próprios Deuses, Asimov constrói de forma crível a hipótese (atualmente considerada fortemente pela Física) de troca de matéria entre Universos. Assim como uma Bomba de Sódio-Potássio trabalharia para manter o equilíbrio entre o meio intra e extra-celular, assim os Universos trocariam matéria para manterem-se equilibrados. Mas Asimov faz isso construindo uma incrível história sobre homens, suas ambições, ciência e novos seres que habitam um novo e diferente Universo!!!


Livro 02 de 2016

Warriors - Os Selvagens da Noite é como um instantâneo de uma noite na vida de uma Gangue de rua, Os Warriors. Publicado inicialmente em 1965, Warriors virou filme em 1979 pelas mãos do Diretor Walter Hill, sendo sucesso de público.  As sessões de cinema do filme tiveram que ser interrompidas na época de seu lançamento porque muitos garotos queriam praticar a mesma coisa que os personagens da história, instigados pela história visceral de Sol Yurick. O filme é muito bom também, mas tem muita coisa diferente em relação ao livro, que é mais profundo ao relatar o microuniverso de cada personagem. A Obra traça um painel da desesperança que vive no coração de jovens soterrados pela falta de perspectiva e de futuro, e como isso torna-se um terreno fértil para a formação de estruturas de poder calcadas em hierarquias militares. Livro obrigatório para quem deseja entender, pelo menos um pouco, dos movimentos sociais.


Livro 03 de 2016

Marvel Comics - A História Secreta de Sean Howe é um livro incrível. Para aquele que é fã do Universo Marvel e deseja transcender as páginas dos quadrinhos e enxergar pelo buraco da fechadura para entender o que se passava na Casa das Ideias ao longo de seus anos de existência, o livro é essencial. Sean Howe consegue entregar um livro destituído de parcialidades e mostra cada roteirista e desenhista de uma forma simples e honesta, sem exalta-lo mas também sem denegri-lo. Destaque para a personalidade de Stan Lee que percorre todo o livro. O autor foi muito justo com Lee. Em outras obras Stan Lee já foi, muitas vezes, retratado como alguém que teria se aproveitado do gênio criativo de alguns grandes nomes da Indústria dos Quadrinhos. Na verdade o veredito final que fica para o leitor ao ler esse livro é que Lee também foi vítima da estrutura de poder e dinheiro montada sobre as HQs, tendo que fazer o possível para lidar com os gênios sob sua tutela. Um livro incrível mesmo. Minha única ressalva é em relação ao final. O autor é detalhista ao longo de toda obra, mas quando chega ao final é extremamente sucinto ao relatar o episódio da compra da Marvel pela Disney. Algo que todo fã gostaria de saber. Mas de resto é essencial!!


Livro 04 de 2016

No meu aniversário de 75 anos fiz duas coisas: visitei o túmulo de minha esposa, depois entrei para o exército. Com esta frase John Scalzi abre Guerra do Velho, um livro que me surpreendeu muito, positivamente. Embora a "chamada" seja para um livro de batalhas em solo alienígena e planetas distantes (e o livro o é), a grande sacada de Scalzi, em minha opinião foi ir além disso. O autor consegue tratar de assuntos extremamente caros à humanidade, o envelhecer, a finitude, a verdadeira substância da nossa consciência ou "alma"... E isto é feito de uma forma comovente, às vezes até engraçada, mas sempre envolvente e original. O leitor começará a se interessar sobretudo pela escrita fluida e perspicaz de Scalzi. Minha torcida é para que a Editora Aleph traga os outros livros que compõem a série.


Livro 05 de 2016

Ler livros de ciência avançada para leigos é algo que sempre está na lista de muitos leitores, mas a pilha de outros títulos sempre prevalece. Assim, tive que me imbuir de uma certa força para encarar O Universo em Suas Mãos de Christophe Galfard. O autor foi aluno de Doutorado de Stephen Hawking, o que dispensa apresentações. O livro inicia-se com uma promessa difícil de ser cumprida, "...Não deixar nenhum leitor pelo meio do caminho". O esforço do autor é Hercúleo para explicar diversas teorias atuais sobre os constituintes da nossa realidade. O resultado é uma obra incrível que faz com que nossa percepção das coisas à nossa volta se altere completamente, ou seja, tudo é muito mais mágico, mas insólito e inexplicável do que parece. A verdade é que no fim, ao que dá a entender, são os autores de Histórias em Quadrinhos é que estavam certos ao inventarem realidades paralelas e viagens pelo tempo e espaço!!!

Livro 06 de 2016

Meu ano se encerra em companhia de um garoto especial, autista, na verdade incluído dentro deste espectro como portador da Síndrome de Asperger. O Menino que Desenhava Monstros localiza a história dentro de um ambiente isolado, uma casa à beira mar na costa do Maine nos EUA. Uma ilha com várias casas de verão vazias esperando o inverno passar para receber seus ocupantes no verão seguinte. Ali vive a família Keenam, o pai zelador das casas de veraneio, a mãe tentando continuar amando seu filho cada vez mais distante em sua mente e cada vez mais imbuído de ideias estranhas. O cenário parece já muito usado e também lembra O Iluminado, eu sei... Mas o autor, Keith Donohue constrói a história de maneira a juntar o estilo de dois autores em uma obra só, Stephen King e Neil Gaiman!! A delicadeza da narrativa e a descrição do universo interior das personagens fazem toda a diferença.

Bem amigos... Esta foi minha jornada em 2016. Leituras que me levaram para longe... longe... longe... E você? Por andou em 2016? Que Mundos ou Universos visitou?...