domingo, 28 de agosto de 2016

Miniatura DC Série Especial Nº 08 - Solomon Grundy

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

Criado na Era de Ouro dos Quadrinhos, Solomon Grundy foi concebido na esteira do sucesso que filmes de Monstros faziam na década de 40. Sua misteriosa história guarda nuances estranhos, dúbios e, porque não, trágicos. Muito lembrado por leitores antigos em função de sua presença na Liga da Injustiça no desenho animado Superamigos nos anos 70, Grundy possui um legado de batalhas com importantes heróis da Editora do Superman. Hoje conheceremos juntos esta estranha história e veremos os detalhes de sua peça na Coleção de Miniaturas da DC (Eaglemoss).

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

A peça traz Solomon Grundy em seus famosos trajes esfarrapados e encharcados. Sua figura mantem o fantasmagórico tom esbranquiçado usado tantas e tantas vezes para lembrar a palidez cadavérica. Há destaques que precisam ser comentados, dentre eles esse aspecto esfarrapado das roupas do personagem que aparecem bem delineados. As mangas de seu casaco estão acertadamente mais curtas que seus braços, trazendo a ideia de uma roupa que encolheu, ou então, um crescimento do próprio personagem em relação à uma antiga roupa. A camisa (verde clara) aparece desbotada, carcomida, mas ainda assim plenamente identificável como uma camisa. O cinto (supostamente de couro) marrom é um detalhe interessante e praticamente a única cor mais viva a se manifestar na peça.

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

Ainda nos membros superiores, mãos enormes se destacam em relação ao corpo. Essa desproporção parece proposital para destacar a letalidade de se cair no aperto de tamanhas "garras". Em relação aos membros inferiores as calças obedecem o mesmo perfil do casaco em relação aos farrapos, porém destaco a abertura na perna direita, deixando à mostra o joelho. As botinas foram moldadas de maneira a se parecerem exatamente com aqueles "botinões" tantas vezes pescados em lagoas e pântanos em filmes. Todos os contornos das botinas estão esgarçados e tortos, perfeitamente ajustados à ideia de algo que ficou durante muito tempo submerso. Por fim, acho importante referir-me à face de Solomon, que apresenta-se bem modelada, destacando um "grunhido" insano e bestial.

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

Para conhecermos Solomon Grundy temos que recuar para a 2ª metade do Século 19, mais especificamente para o ano de 1894, época em que viveu, em Gotham City, um homem rico e mafioso chamado Cyrus Gold. Cyrus possuía muitas morte nas costas e galgou sua posição de riqueza subindo na hierarquia criminosa de Gotham através de um temperamento violento e implacável. No entanto, ainda no auge de sua carreira criminosa ele seria morto e jogado em um pântano próximo à Gotham chamado "Pântano da Chacina". Este local sempre fora usado para eliminação de dejetos tóxicos entre outros tipos de lixo. No entanto, a lenta decomposição de Cyrus chamou atenção do Parlamento das Árvores (um sociedade formada pela consciência vegetal do Planeta Terra e que de tempos em tempos escolhe um avatar para representa-los fisicamente e assim proteger a vida vegetal de nosso Planeta). O Parlamento tentou ressuscitar Cyrus à semelhança do que fizera tantas vezes no passado ao escolher outros avatares.

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

No entanto, um elemento crucial faltava para esse processo, o FOGO. A morte de Cyrus não incluía sua passagem pelas chamas, inviabilizando o correto processo. Assim, o cadáver de Gold permaneceria no mesmo local após essa tentativa infrutífera do Parlamento por mais 50 anos. Não sabemos muito bem os fatores determinantes do que ocorreu a seguir, alguns acreditam que a mistura dos elementos deixados pelo Parlamento das Árvores em associação com a toxicidade da água. promoveu a ressuscitação do corpo de Cyrus em uma criatura grande, cadavérica, de baixa inteligência e com apenas alguns poucos resquícios da mente de Cyrus. A criatura vagou pelo Pântano em suas primeiras horas de "vida" até encontrar dois criminosos que logo foram mortos e suas roupas usadas para vestir o próprio monstro. Recebido pelos sem-tetos locais e apelidado de Solomon Grundy (em função de uma antiga canção de ninar), a criatura foi acolhida e aos poucos utilizada para roubos em função de sua imensa força o que acabou por chamar a atenção da comunidade super-heroica.

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

O primeiro herói a enfrentar Solomon Grundy foi o Lanterna Verde (Alan Scott). Diferentemente de seus sucessores, o poder deste Lanterna Verde era baseado em uma fonte mística e sua fraqueza era "madeira". Como o corpo de Grundy havia absorvido muitas fibras vegetais durante seu período no Pântano, Alan Scott viu-se diante de um grande inimigo. Ao perceber que Grundy não estava exatamente vivo, Scott não pensou muito e o jogou ao encontro de uma locomotivo destruindo a criatura por completo. Este seria o primeiro de muitos ciclos de destruição (Morte) e renascimento de Solomon Grundy. Não importasse qual fosse a forma como ele era abatido, ele sempre voltava a caminhar sobre a Terra a partir de seu Pântano de origem, tal qual uma maldição.

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

Em meio a esses ciclos de morte e renascimento, Grundy fez parte de emblemáticos grupos de Super-vilões, dentre eles a Sociedade da Injustiça, Sociedade Secreta dos Supervilões e Injustiça Ilimitada. Na maioria das vezes Grundy era manipulado, em função de seu baixo desempenho cognitivo, por algum vilão que queria usa-lo. O interessante é que, a cada retorno da morte, Solomon retornava com uma personalidade distinta, como que a expressar diferentes facetas da mente de Cyrus Gold. Em alguns destes retornos ele passou até a demonstrar sensibilidade e inclinção para o bem, tendo atuado, inclusive, ao lado de alguns heróis, dentre eles os filho de Alan Scott, Jade e Obsidiano, além de Arqueiro Verde e Jack Knight (o super-herói conhecido como Starman). Em um destes retornos à vida, a criatura retornaria até mesmo como o próprio Cyrus Gold, que tentaria, sem sucesso e de forma obcecada, se livrar desta maldição de incontáveis retornos.

Miniatura DC Especial Nº 08 - Solomon Grundy

Embora visto muitas vezes como uma criatura sem capacidade de pensamento articulado e coerente, movido apenas por uma índole violenta, Solomon Grundy é mais que isso. Ele esconde um destino parecido como o de um purgatório na Terra. Revivendo, incessantemente um destino sem sentido, sem vínculos, sem esperança (pelo menos até aqui) de redenção. Sua história vai além do mitos antigos, como os de vampiros, lobisomens e monstros revividos, uma vez que esconde um homem que viveu e errou ao longo de sua vida, mas busca, desesperadamente, uma segunda chance... Este é Solomon Grundy.

Um grande abraço amigos!

domingo, 14 de agosto de 2016

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

Vamos falar sobre o Lagarto... ou melhor, sobre o Lagarto e sobre o médico-cirurgião do exército norte-americano Curt Connors, o homem por trás deste que é o mais famoso vilão reptiliano da galeria de vilões do Homem-Aranha. Nesta matéria também analisaremos sua peça dentro da Coleção de Miniaturas Marvel da Eaglemoss. Criado por Stan Lee e Steve Ditko em 1963 durante uma fase de grande criatividade na Marvel no alvorecer da Era de Prata, o Lagarto diferenciava-se dos demais vilões do Aranha ao trazer consigo o componente da tragédia que marcava a vida do bom doutor Connors. Com isto se estabelecia uma certa "zona cinza" sobre a relação entre herói e vilão, o que não era comum até aquele momento. Até ali a ordem comum era uma relação maniqueísta entre estas duas figuras, ou seja, uma concepção de realidade vista de pontos de vistas opostos. O herói Bom e o vilão Mal, o herói Certo e o vilão Errado.

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

A peça mostra o Lagarto em sua forma mais clássica, a estranha figura de um homem reptiliano trajando um avental médico. Não há grandes acessórios ou mesmo pontos chamativos na peça, por outro lado também não há erros ou mesmo inadequações na figura. A modelagem obedeceu pontos cruciais no conceito do personagem, tais como, sua pele craquelada, mãos e pés semelhantes à patas de um lagarto, língua bifurcada, cabeça claramente de um réptil e olhos amarelados e estreitos no eixo vertical. Soma-se a isso a robusta e escamosa calda, apresentada adequadamente em um movimento serpenteante. A língua projetada para fora da boca chama atenção na composição final da figura pela cor vibrante e tamanho, emprestando um ar de ferocidade e demência.

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

Achei interessante o detalhe do jaleco corroído e destruído nas extremidades dos braços e ao longo de toda sua barra. Este detalhe evidencia os lugares lúgubres e sujos pelos quais o personagem sempre se esgueira. Caso você preste mais atenção poderá, inclusive detectar pequenos furos simulando rasgos no tecido do avental. A calça ainda traz o detalhe do cinto, resquício de humanidade da aterradora figura e, além disso sua barra também encontra-se no mesmo estado das extremidades do avental, rasgada e puída. 

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

Mas de onde veio este feroz e estranho personagem? Durante sua juventude o Dr. Curt Connors fora um habilidoso cirurgião que servia o exército salvando as vidas de soldados feridos em combates. No entanto, a Guerra feriria o próprio Connors ao ser vítima de uma explosão que forçaram os médicos a amputarem seu braço direito. Retornando para casa com este déficit funcional estava claro para Connors que sua vida de cirurgião havia acabado. Apesar disto ele manteve-se firme ao iniciar carreira em outra área da ciência na qual possuía extremo interesse: a bioquímica. Casado com Martha e pai de um lindo bebê chamado Billy, Connors poderia ter vivido sua vida sem mais percalços não fosse por sua obsessão pela ausência de seu braço direito. 

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

Esta obsessão fez com que ele aprofundasse suas pesquisas sobre a habilidade de certos insetos e répteis em fazer crescer novamente membros arrancados ou perdidos. A partir destas pesquisas Connors desenvolveu um soro e o usou em si próprio (como cobaia), regenerando assim seu braço, no entanto transformando-se em um ser irracional, feroz e com apenas um pálida lembrança de sua humanidade. Ao confrontar o Lagarto pela 1ª vez o Homem-Aranha descobriu, por meio da esposa de Connors, sua trágica história. Por conta disto, ele sempre se conteve diante do bestial Lagarto, temendo ferir Connors

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

A vida de aberração de Curt Connors poderia ter sido esta para sempre não fosse o intelecto de Peter Parker que, baseado nas anotações do próprio Connors, conseguiu sintetizar um soro que garantiu a reversão do estado reptiliano de Connors para o de um ser humano normal, porém ainda sem seu braço. Obviamente ele ficou extremamente grato ao Aranha, sobretudo por amar sua esposa e filho e não querer vê-los envolvidos com uma fera como o Lagarto. Posteriormente Connors chegou a ser parceiro do próprio Aranha ao ajuda-lo a combater alguns vilões colocando suas habilidades como bioquímico à disposição, sintetizando substâncias que ajudariam o Cabeça de Teia nos combates. O Exemplo mais emblemático aconteceu durante o primeiro enfrentamento entre o Aranha e Rino.

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

A saga do Lagarto não acabaria desta forma. Em inúmeras outras ocasiões, Connors voltaria a ser o Lagarto. Ao que tudo indica o soro ingerido por ele foi assimilado em seu DNA, fazendo com que diversas outras transformações voltassem a ocorrer, hora controladas, hora espontâneas. Maiores tragédias estariam no caminho do personagem, dentre elas a morte de sua esposa em função de um câncer e o sofrimento de seu filho Billy, que cresceu em um ambiente de medo e constante instabilidade em função do histórico volátil do pai. Inclusive o próprio Billy chegou a ser alvo de transformação semelhante à do pai em certa ocasião.

Miniatura Marvel Nº 52 - Lagarto

A história do Lagarto traz consigo muitos elementos da literatura clássica, sua dualidade, sua alma como palco de um constante embate entre criador e criatura, a ideia antiga de que dentro de nós há resquícios de uma irracionalidade que pode vir à tona desde que sejamos expostos à perigos ou situações extremas de sobrevivência... Enfim, um personagem que sabemos que possui grande potencial dramático. Um grande representante do caldeirão criativo que foi a mente de autores e desenhistas da Marvel na Era de Prata.

É isso amigos... Grande abraço!!

domingo, 7 de agosto de 2016

Coleção Táxis do Mundo - Lista COMPLETA de Miniaturas e Brindes

Nº 01 - Ford Fordor Sedan - New York - 1947; Nº 02 - Austin Cambridge  A60 - Hong Kong - 1964; Nº 03 - Panhard Dyna Z - Paris - 1953; Nº 04 -  Renault Colorale - Lisboa - 1951; Nº 05 - Checker Marathon Taxicab - Chicago - 1980; Nº 06 - Ford Vedette V8 - Paris - 1955.

Olá amigos... Há algum tempo atrás comentamos aqui no Blog sobre outra coleção da Planeta DeAgostini que chegava ao Brasil: A Coleção Táxis do Mundo. Uma coleção que vinha na esteira de outras coleções automotivas da Editora. Seguindo a linha editorial do Blog, disponibilizo aqui a lista de lançamentos desta coleção que, compara às demais da Planeta DeAgostini (Coleções Carros Inesquecíveis do Brasil, Caminhões Brasileiros de Outros Tempos e Veículos de Serviço do Brasil), é bem menor. Apenas 37 peças.

Nº 07 - Opel Kapitän P2 - Berlim - 1959Nº 08 - Chrysler De Soto 6 Suburban - New York - 1946Nº 09 - Lada 2101 Limousine - Santiago de Cuba - 1995Nº 10 -  Toyota Hiace - Luanda - 2004Nº 11 - LTC TX4 - Londres - 2009Nº 12 - Mercedes 200D - Perak - Malásia - 1975.

Com a proposta de trazer modelos de táxis de todo o mundo, a coleções sintetiza um pouco da cultura diária de vários países ao apresentar modelos de diferentes locais e épocas. O tamanho de cada peça é o já utilizado em todas as coleções mencionadas acima, 1:43. Um tamanho interessante porque permite ao colecionador uma boa apresentação do modelo na estante sem ocupar muito espaço.

Nº 13 - Toyota Alphard - Tokyo - 2005Nº 14 - Seat Ritmo - Madri - 1980Nº 15 - Hindustan Ambassador - Calcutá - 1995Nº 16 -  Renault KZ11 G7 - Paris - 1933Nº 17 - Citroen ID19 - Alemanha - Colônia (Porz) - 1965Nº 18 - Lada 1500 - Cairo - 1994.

Como de costume, a coleção encontra-se disponível apenas para assinatura no Site da Planeta DeAgostini, o que limita aquele colecionador que gostaria de adquirir apenas determinado modelo. Isso tem feito com que muitos sites de venda, voltados exclusivamente para o colecionismo, alcancem sucesso, uma vez que disponibilizam peças para venda avulsa.

Nº 19 - Simca 1000 Barreiros Madri - 1966Nº 20 - Mercedes 300D Madeira - 1983Nº 21 - Citroën Bx 16 TRS Marselha - 1986Nº 22 -  Skoda 130 Praga - 1988Nº 23 -  Plymouth Savoy Atlanta - 1959Nº 24 - FSO Warszawa 223 Varsóvia - 1965.

O diferencial desta coleção são dois em minha opinião. O 1º o seu tamanho. O fato de serem apenas 37 peças permite uma maior facilidade de se completa-la. Outro ponto interessante é o fato da coleção trazer modelos do Mundo todo, e não especificamente de um determinado país. Como disse em outra postagem anterior, um grande desejo pessoal seria ver o lançamento de uma coleção que, além de trazer modelos do Mundo, se focasse em uma determinada época ou acontecimento. Por exemplo: Carros Noir; Carros dos Anos 70; Carros dos Anos 20; Carros da Grande Depressão! Algo do tipo.

Nº 25 - Ford Falcon Xk Sydney - 1960Nº 26 - Mercedes Ponton 180D Vientienne - 1989; Nº 27 - Volga 3110 Moscow - 1998; Nº 28 - Seat 1400 A Barcelona - 1961; Nº 29 - Fiat Uno Casablanca - 1995; Nº 29 - Fiat 1500 Milano - 1963; Nº 30 - Fiat 1500 Milano - 1963.


Nº 31 - Tofas Murat 131 Istambul - 1977Nº 32 - Barkas B1000 KB Dresden - 1970; Nº 33 - Ford Consul MK II Amsterdam - 1960; Nº 34 - Volkswagen Passat LSE Baghdad - 1985; Nº 35 - Citroen CX Paris - 1975; Nº 36 - Buick Special New York - 1936.

Nº 37 - Dacia 1310 Pyongyang - 2002; Brinde 01 - Lincoln Town Car  - Washington - 1996; Brinde 02 - Placa: New York Taxi; Brinde 03 - Austin FX3 - London - 1955; Brinde 04 - DKW Belcar - Brasília - 1966.

Bom amigos... Aqui está mais uma lista completa de lançamentos de uma Coleção, a Táxis do Mundo. Um grande abraço à todos!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...